frase do dia: ‘a homofobia é mais uma constatação da perda da ternura no mundo, ser
preconceituoso com os LGBTs é retroceder; além de prejudicar o crescimento humano.’

(letícia spiller - atriz brasileira)

última atualização: 19/08/2009 20:36:42

quarta-feira, 11 de março de 2009

o que é: hijras

Em outros tempos, os eunucos eram homens castrados ainda na infância e transformados em guardiães de haréns, favorecidos pela certeza de que lhes seria impossível seduzir qualquer esposa de príncipe. Em tempos atuais, na Índia, estima-se que existam mais de 50 mil eunucos, vivem em pequenas comunidades, sobretudo no norte do país e são chamados hijras, expressão que significa ‘nem homem nem mulher’. Quase todos se vestem com trajes femininos, usam maquiagem e adotam nome de mulher.

No passado, muitos eunucos chegaram a ocupar cargos prestigiosos. Hoje, marginalizados, os hijras compõem um dos tantos grupos de párias da sociedade indiana. Os mais persistentes procuram organizar-se em sindicatos e lançam-se candidatos à disputa de eleições regionais. Cinco já foram eleitos em uma província no centro da Índia. Um deles, de 50 anos, tornou-se prefeito da cidade de Katni.

A sociedade indiana mantém uma relação contraditória com os eunucos. Despreza-os, mas simultaneamente lhes atribui, fiel a tradições hindus, o poder de trazer sorte a recém-nascidos e a recém-casados. Hijras costumam comparecer, sem convite, a festas de casamento e de nascimento. Ali, oferecem a concessão de bênçãos em troca de dinheiro. Se atendidos, dançam e cantam. Caso contrário, dizem que rogam pragas. Essa é uma das principais fontes de renda dos eunucos. Nas últimas décadas, aumentou o número dos que passaram a se prostituir.

Confinados em seu peculiar submundo, os integrantes do grupo sonegam informações sobre os métodos utilizados para o recrutamento de novos eunucos. Colecionam-se histórias sobre meninos de rua seqüestrados e castrados por hijras. Legalmente proibidas, as emasculações são praticadas clandestinamente. Calcula-se que metade dos submetidos à castração morra em conseqüência da cirurgia.

o poder nas sombras

• Na Antiguidade, cuidavam das esposas e concubinas dos príncipes ou serviam de camareiros a monarcas
• Na China, a partir do século XII a.C., atuaram como conselheiros ou assessores políticos
• Alguns se tornaram mais poderosos que os próprios imperadores
• Nero, Tito e Claudius, na Roma antiga, empregaram-nos nos palácios
• Na Itália, castravam-se meninos para treiná-los como sopranos até o século passado


2 comentários:

Luciana disse...

Olá, Mara,muito interessante essa his´tória dos eunucos. Conhecia sobre eles, mas não sobre a discriminação que hj se instaura a essas pessoas. Também não sabia que o número eratão expressivo. Adorei o post! Beijos! Lu

O Profeta disse...

Para lá desta janela sincera
Mora a luz radiosa, inconstante
Esta Lira liberta uma breve melodia
Que a brisa carrega adiante

Passos amedrontados
Olhos abertos sem vida, sem fervor
Sons mais que mil e muitos
Máscara da ironia de Deus superior

Bom fim de semana


Mágico beijo