frase do dia: ‘a homofobia é mais uma constatação da perda da ternura no mundo, ser
preconceituoso com os LGBTs é retroceder; além de prejudicar o crescimento humano.’

(letícia spiller - atriz brasileira)

última atualização: 19/08/2009 20:36:42

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

corações com asas


Toda vez que uma garota olha para outra, apaixonada, um anjo nasce no céu. Imberbe, deitado sobre uma nuvem de algodão, ele promete grandes amores e paixões atribuladas.

Quando aquelas duas garotas se beijam, esse mesmo anjo cria asas. Livre para voar sem rumo e pairar quase invisível sobre o mundo, ele olha por suas garotas, cuidando para que não se machuquem muito.

Toda vez que duas garotas apaixonadas trocam carícias, os anjos festejam. Sabidos, esses anjinhos do céu aprenderam quase tudo sobre a arte de insuflar amor com o jovem Cupido. Foi Cupido, um deus pagão, quem os ensinou a manejar os arcos do desejo urgente e as flechas da paixão exaltada.

Tão logo duas garotas se vêem e se querem, absolutamente ou não, lá estão os anjinhos a postos, com suas armas apontadas, prontas para atravessar corações distraídos.

Quando duas garotas bêbadas de amor se deitam finalmente para experimentar o prazer do sexo e do amor físico, esses anjos repousam suas armas e apenas observam, vaidosos do trabalho bem feito.

Mas cada vez que duas garotas se separam para sempre, depois que o amor acaba, um anjo perde as asas e cai do céu. Triste, passa o resto de sua vida andando a esmo, vestindo trapos, carregando o arco quebrado e as flechas sem pontas.

Se repararmos bem, podemos até enxergar alguns deles refletidos nas lágrimas derramadas por garotas solitárias que choram amores perdidos e paixões desencontradas.

(por Vange Leonel)

4 comentários:

NETMITO disse...

Gostei do teu blogue bjs*)

Mara* disse...

Para Netmito:

Insone, a mente implora por descanso, mas não consigo. Fui além-mar para conhecer-lhe. Ando tão frágil, que tuas palavras feitas para sonhar fizeram-me chorar um choro novo. Quero descansar, penso nela, nos raios enfraquecidos de esperança morro um pouquinho mais nas lembranças de nós duas, como posso explicar o que é perder a peça fundamental de mim e continuar? Neste momento opto por deixar de lado a minha loucura que fala com as paredes caiadas, e sussurro baixinho “diz que amas o nosso amor”. Que ela me ouça.

Si disse...

sabe eu ganhei um parzinho de asas, senti na troca do primeiro olhar, do primeiro beijo a dança frenética dos senhores ditos deuses do amor. Foi como se todos aqueles "anjos" caídos, maltratados se levantassem e nos rodeassem com uma aura de amor de paz.Eu que não mais acreditava me apaixonar me vejo hoje completamente apaixonada por um mundo que estava ali "bem diante de meu nariz". Pq estou dizendo isso? Ha pq a gente não pode nunca deixar de acreditar e ficar hibernando a espera de respostas, pq lá na frente seremos cobrados por termos deixados passar um tempo preciso. Fica bem! beijoss

Obscuridade Translúcida disse...

Gostei do blog pela pela coragem em querer mudar as mentes errantes que vagueiam pelo mundo...