frase do dia: ‘a homofobia é mais uma constatação da perda da ternura no mundo, ser
preconceituoso com os LGBTs é retroceder; além de prejudicar o crescimento humano.’

(letícia spiller - atriz brasileira)

última atualização: 19/08/2009 20:36:42

sábado, 23 de fevereiro de 2008

filme: plata quemada

título original: ‘plata quemada’
gênero: drama
origem: argentina
ano de lançamento: 2000
direção: marcelo piñeyro
elenco: eduardo noriega, leonardo sbaraglia, ricardo bartis
premiação: ganhou o prêmio 'Goya' de melhor filme estrangeiro de língua espanhola e os prêmios de melhor fotografia e melhor som, no 'Festival de Cinema de Havana'.

O filme é baseado no livro homônimo de Ricardo Piglia, que narra uma história real e violenta de dois ladrões de bancos e homossexuais. O ano é 1965 e a cidade Buenos Aires, Angel (Eduardo Noriega) e Nenê (Leonardo Sbaraglia), conhecidos no submundo como os 'gêmeos', são parceiros no crime e na cama, e participam da execução do assalto de um carro forte que resulta na morte de todos os seguranças.

O filme surpreende ao mostrar drama e ação e o lado dramático foca a relação de Nenê e Angel, em um jogo erótico sufocante de amor e rejeição regado à cocaína e álcool. Perseguidos pela lei fogem para o Uruguai em companhia de alguns comparsas e se refugiam em um apartamento na capital. Lá, em uma atmosfera 'noir' perseguem o objetivo final, que acaba dando título ao filme. Com uma direção equilibrada de Marcelo Piñeyro, uma fotografia inspirada de Alfredo F. Mayo, personagens vivem suas tragédias que transcendem a origem 'latina' da história, fugindo de padrões do 'cinemão' ao retratar o homoerotismo. O cinema argentino nos traz, mais uma vez, verdade e poesia sem clichês e estereótipos.

E tem Nenê escutando Billie Holiday. Alguns críticos o chamaram de Bonnie e Clyde gay, comparações dispensáveis. O filme é grande por dois bons motivos: a intensidade do amor do casal protagonista que de tão intenso, soa estranho, doentio e pela direção. Filme policial, com boas cenas de tiro e aventura e um romance como pano de fundo. A força dos atores empresta ao filme muita sensualidade e sensibilidade. A exploração do amor entre um casal homossexual foi decisiva para a perfeição do filme.

3 comentários:

Promoter disse...

Olá Mara!
Que bom que vc gostou do blog!
Essa é a maior de nossas intenções, fazer com que as pessoas se identifiquem com ele.
É lamentável perder um bichinho, espero que aproveite bastante essa pequena idade que passa tão rápido.
Acesse meu site: www.babinsk.com e veja a coluna Pet Notícias que é a minha cadelinha, Duda Babinsk, quem escreve...rs...
Babinsk é o meu nome profissional.
bjssssss, muito obrigada!
Marcinha Babinsk.

van centauro disse...

olá Mara.As produçoes argentinas são muitas e boas.pena que os latinos prefiram o cinema americano.Mas,enquanto as dictribuiçoes de filmes estiveram sob a guarda da Fox,Columbia,Paramout...o cinema latino ficarã merginal e pouco visto por nós,o que é lamentavel.Nos resta ir em busca deles. Boa lembraça o post.sempre bom falar e mostrar a cara latina america.Abraço e boa semana. van

Camila disse...

Olá td bem há tempos ñ venho aki, rs
vc nunca se interessou por escrever suas próprias coisas, poemas, ou "notas"??
Participe do concurso www.darkdistruction.zip.net
Ganhe premios e credibilidade. bjs