frase do dia: ‘a homofobia é mais uma constatação da perda da ternura no mundo, ser
preconceituoso com os LGBTs é retroceder; além de prejudicar o crescimento humano.’

(letícia spiller - atriz brasileira)

última atualização: 19/08/2009 20:36:42

segunda-feira, 23 de junho de 2008

brincando com os estereótipos

com base em uma consulta a homossexuais de Brasília, o jornal Correio Brasiliense decifrou tipos comuns no mundo de gays e lésbicas. a mostra representa apenas algumas tendências, 'sem rótulos, sem titulações; uma brincadeira, simplesmente'.



militante

em seu apartamento, tudo lembra o símbolo internacional da comunidade gay: das listrinhas coloridas do abridor de garrafas ao poodle enfeitado para as manifestações. sabem de cor todos os tratados, leis, decretos e normas dos direitos gays.

lesbian chic

fisionomia marcante, óculos que realçam com cabelos bem moldados por ‘hair designs’. conversas banais, filmes americanos e cultura popular estão fora de seu dia-a-dia. com terninhos muito bem recortados, engrossa as mesas dos badalados cafés da cidade. acima dos 30 anos, anda sempre com mulheres da mesma idade ou com as mais jovens, de nível intelectual privilegiado.

sandalinha ou lady

geralmente, são garotinhas jovens, quase mimadas, que passam despercebidas na escola, faculdade, ou trabalho. assediadas constantemente pelos meninos, se fingem de boba e acabam com fama de ingênua. gostam de combinar as coisas em tons bebê, ouvir músicas teen. divertem-se com desenhos animados.


sarada

calça justa, microtop que mais parece um esparadrapo colado aos seios. com a garrafinha de água sempre à mão, está sempre pronta para passar na academia e fazer uma sessão de ergométrica. fala gírias, tem sotaque acariocado e mechas no cabelo.

fashion-night girl

botas de cano e salto alto no estilo drag-queen, sempre mascando chiclete, roupas pretas com acessórios chamativos. Cabelos moderníssimos, quase sempre curtos, com multimechas coloridas que se assemelham a um mostruário de cor de tintura. aspecto londrino e maquiagem marcante, não dispensa comentários sobre moda ou novos ‘points’ da cidade. troca literalmente o dia pela noite.

caminhoneira

com ela não tem frescura. no armário, camisetas promocionais (algumas ainda da última eleição), jeans e sapato fechado. cosmético é artigo dispensável. o sabonete faz o serviço completo no tratamento de beleza, até no cabelo. bebe cerveja para se descontrair e algo mais forte, até uma pinga, quando quer se animar.

fashion-night boy

piolho de boate, conhece todos os lançamentos das lojas de grife e acompanha todos os hits da pista. visual descolado, com piercings e combinações multicores ou blackout. vai ao cabeleireiro com regularidade para manter as mechas e o desfiado do cabelo. sabe a agenda de todas as festas. chega na boate na hora mais animada e só sai quando a equipe de limpeza entra na pista.

refinado

leu todos os clássicos, vai a bons restaurantes clássicos, veste roupas clássicas. mantém o requinte até quando está comprando os croissants do desjejum. reconhece bons vinhos pelo aroma ou pelo paladar. viaja pelo mundo todo e monta o apartamento com um pouco de cada cultura. adora boates. mas só freqüenta as das grandes capitais.

deslumbrado

trata a si e aos outros que a cercam por biba, sapa e bofe. dá gritinhos histéricos ao ouvir os primeiros acordes de ‘I will survive’, independentemente de onde esteja. sabe todas as gírias e fala um dialeto quase exclusivo. mesmo quando falta dinheiro não se dá por vencido: apregoa que todo ‘prosseco’ (vinho frisante) tem seus dias de sidra, troca a tintura da ‘keune’ por tablete ‘santo Antônio’ e vai à luta.

urso companheiro

procura manter o peso acima da tabela com muita cerveja e petiscos. faz a linha largado: pijamão, barba por fazer. peludo e engraçado, mantém a docilidade no convívio social. a-do-ra apelidos bonitinhos, que muitas vezes envergonham o companheiro e amigos mais próximos. com olhar doce e terno, não consegue tomar uma decisão sem ter a opinião do namorado. quando está sozinho, chora pelos amores do passado, motivado pelas lembranças de um filme ou por uma canção de barbra Streisand ou maysa.

barbie

deixa o troféu sempre à mostra: o tórax e o abdome malhados, mais definidos do que os dos livros de anatomia. usa todos os artifícios para realçar os músculos, inclusive a depilação. precisa de espaço para dançar e não resiste ao palco da boate. muitas vezes é confundido com go-go boys da casa. em alguns casos, tem um quê sadomasô, com acessórios de couro e aço. susy é uma variação comum: quer ser barbie, mas ainda falta malhar mais um pouco.

bofe

nas boates, fica sempre encostado nas paredes, de braços cruzados e cara amarrada. move-se pouco e não se permite passos mais ousados. às vezes até ele se esquece de que é gay e fica com mulheres. mantém a pose até quase o fim da festa. nessa hora, essa turma se divide. de um lado, os caçadores, que dão um jeito de não terminar a noite sozinhos. do outro, os egípcios, que viram a cara para todo mundo e vão pra casa sem ninguém.

2 comentários:

Sasá disse...

Mara...como vai? será que vc ainda lembra de mom? heheheh

beijocas

Mara* disse...

quando li o seu comentário coloquei o dedinho na têmpora direita, revirei os olhinhos e me perguntei: sasá???? não lembro!!!! quando fui faceira, e curiosa, saber quem és...de estalo um nome me veio à cabeça....e na foto, você visível apenas do nariz para baixo, deu-me quase a certeza...é sara sarita!!! será?