frase do dia: ‘a homofobia é mais uma constatação da perda da ternura no mundo, ser
preconceituoso com os LGBTs é retroceder; além de prejudicar o crescimento humano.’

(letícia spiller - atriz brasileira)

última atualização: 19/08/2009 20:36:42

domingo, 22 de fevereiro de 2009

sombra e luz (13)

o ator Roberto Benigni defende gays e música sobre ex-gay causa polêmica

Roberto Benigni

Durante a abertura do ‘Festival de Música de San Remo’, na Itália, que é editado anualmente todo fevereiro e é um acontecimento cultural muito importante nesse pais, o ator italiano Roberto Benigni fez um discurso defendendo os direitos gays. Benigni subiu ao palco e leu um texto do escritor gay Oscar Wilde. Depois da leitura, o ator deu uma declaração emocionada: 'Perseguidos, torturados e assassinados em campos de concentração. Sabe por quê? Porque amavam uma pessoa do mesmo sexo'. A platéia aplaudiu o discurso de pé.

Giussepe PoviaPor outro lado, a música ‘Luca era gay’, inscrita no festival, cuja letra fala de um ex-homossexual que se ‘curou da doença’, vem causando indignação e mobilização por parte de muita gente. Escrita por Giussepe Povia que se diz ser homossexual 'reconvertido', que justifica o fato de ter abandonado a homossexualidade pela propagação do vírus da Aids entre os gays nas sociedades ocidentais, mas que para muitos não passa de um fanático católico, que quer aproveitar o festival para difundir suas idéias extremistas.

Várias associações homossexuais já expressaram repúdio ao cantor Povia, que assegura que uma pessoa não nasce, mas se torna gay. O cantor explica a sua teoria: ‘Meus pais se separaram quando eu era pequeno e meu pai saiu de casa. Fiquei sozinho em um ambiente feminino, brincava de boneca. Engana-se quem pensa que uma pessoa nasce gay. Você se apaixona por um homem porque é isso que você gostaria de ser’.

Como a própria história que narra na música, o próprio Povia confessa que, após anos se considerando homossexual, se casou com uma mulher, Teresa. Por quê? Ele também tem explicação: ‘Os homossexuais vivem um frenético nomadismo sentimental. É compreensível, como qualquer outro, buscam algo diferente de si mesmos. Se encontram no outro apenas algo parecido, a relação não pode ser mais que efêmera e compulsiva. Não pode existir estabilidade e fidelidade no mundo gay. Para mim, foi um milagre. Durante uma peregrinação, conheci Teresa e, após um ano de namoro, nos casamos’.

No entanto, a história da canção, e, talvez, do próprio músico, são frutos das afirmações do grupo de tratamentos fundado pelo psicólogo americano Joseph Nicolosi, convencido de que a homossexualidade deve ser curada e de que a relação amorosa entre dois homens ou duas mulheres é passageira.


Acabo de ler:

- Centenas de pessoas, entre elas homossexuais e transexuais, protestaram neste sábado (21/02/2009) no centro de Sanremo contra a canção.
- (22/02/2009) A controvertida canção rendeu a seu cantor e autor, Giussepe Povia, o segundo lugar na 59ª edição do festival Sanremo, vencida por Marco Carta com a canção 'La forza mia'. (fonte: Efe, em Roma)


Igreja acolhe ex-gays que decidem voltar à homossexualidade

pastor Cristiano Valério

Heterossexuais são minoria nos cultos celebrados todos os domingos na ‘Comunidade Cristã Metropolitana’ (ICM), no bairro da Liberdade, região central de São Paulo, mas ninguém é discriminado. A igreja, que contempla a diversidade sexual, já promoveu até um casamento coletivo de casais de gays e lésbicas. Fundada há dois anos e meio, a ICM começou com reuniões entre cinco pessoas debaixo de uma árvore no Parque do Ibirapuera, na Zona Sul da capital paulista, e atualmente reúne 48 fiéis.

O pastor Cristiano Valério diz que entre esses fiéis há oito ‘ex-ex-gays’. Segundo ele, ‘ex-ex-gays’ são pessoas que chegaram a dar testemunho no púlpito de igrejas tradicionais, venderam DVDs contando que deixaram de ser homossexuais, mas que abraçaram a sua real sexualidade como dom de Deus e voltaram a se relacionar com pessoas do mesmo sexo. Valério critica comunidades tradicionais, onde, de acordo com ele, grupos de terapia se propõem a transformar o homossexual em heterossexual. Para ele, a idéia não funciona: a homossexualidade não é doença e não pode ser curada.

Psicólogo e teólogo, Valério, de 31 anos, afirma que ele mesmo é um dos ‘ex-ex-gays’. Egresso de uma igreja evangélica, ele rejeitou sua condição sexual até conhecer, em um site, a ‘teologia inclusiva’ que fundamenta a ICM, criada em 1968 nos Estados Unidos. A ICM diz estar presente hoje em 22 países. A entidade estimula trabalhos comunitários. Também participa ativamente dos movimentos em favor da igualdade de direitos para as minorias sexuais. A maioria dos freqüentadores da ICM é formada por profissionais liberais de nível técnico e universitário, com idade pouco acima dos 30 anos. Os cultos lembram uma missa convencional, a diferença é que são abertas para todos e todas. Não há confissão, porque todos são orientados a agirem livres de dogmas e de pecados. (fonte: G1)

temas relacionados:
o que é: gay, ex-gay e ex-ex-gay?

4 comentários:

Lezzie disse...

Esse Povia merece uns bons socos, é isso q ele merece! Que otário!

New disse...

Oiêee!
Linda, obrigada por 'roubar' minha joaninha, que mprá mim é macho. Ela não tem cara de tarada com emio cérebro? rsrsrs... aff!!! Enfim...
Essa notícia que vc postou é um absurdo. O homosexualismo é algo naturalíssimo e não sei pq alguém tem que dar satisfação sobre isso (nem para os pais). Quem saí por aí explicando pq é hétero? idiotice.
O que se faz dentro de quatro paredes NÃO é da conta de ninguém; isso não diminui a pessoa em nada; o ser humano é o que é e pronto. O Drauzio Varela já disse uma vez num artigo, mais ou menos isso: 'se é homosexual e pronto'.
Juro que 'num entendo', será qu eé pq 'estou loira'? rsrsrs...
As pessoas deveriam se preocupar com outras coisas: coma fome, a aids etc.
Que coisa irritante, não é, não?

Virei aqui sempre que puder e espero vc lá em casa também, ok?

Beijocas doces e bom carnaval.

Marcia Paula disse...

Querida,gostaria que você falasse sobre Lorraine Inzalaco,uma pintora lésbica.Grata.Beijinhos.

Fabíola disse...

É tão ruim ver que ainda existem pessoas atormentadas com algo tão natural quanto a orientação sexual, tenho vontade de conhecer uma congregação assim,já que fui criada em um lar católico e tenho tendências fortes ao catolicismo,só não posso me considerar católica pq não aprovo uma igreja construida em dogmas,queria q uma igreja assim chegasse aqui a minha cidade,com certeza iria conhecer.
Abraços!