frase do dia: ‘a homofobia é mais uma constatação da perda da ternura no mundo, ser
preconceituoso com os LGBTs é retroceder; além de prejudicar o crescimento humano.’

(letícia spiller - atriz brasileira)

última atualização: 19/08/2009 20:36:42

quarta-feira, 10 de junho de 2009

príncipe indiano na 13ª Parada Gay de São Paulo

Manvendra Sing Gohil

O príncipe indiano e gay assumido Manvendra Sing Gohil, 43, vem ao Brasil participar da Parada Gay em São Paulo a convite do empresário fundador do ‘Casarão Brasil’, entidade voltada para dar apoio aos GLBTs em situação de risco.

Manvendra é descendente de uma dinastia com mais de 600 anos. Em entrevista ele revelou que em seu país as pessoas o chamam de ‘Pink Prince’, isso porque ele mora em um palácio cor-de-rosa, mas segundo ele, o castelo já era rosa antes dele ir morar lá e de se assumir gay. Sobre a Parada de São Paulo, ele disse que é impossível acontecer na Índia uma passeata como a brasileira. ‘Se fizermos algo assim, somos presos’, contou. A sua visita ao Brasil tem como objetivo divulgar o seu trabalho social e conhecer o ativismo gay brasileiro.

A respeito da vida gay na Índia, Manvendra revela que muitos homossexuais são infelizes por conta da obrigação do casamento. Há, inclusive, muitos gays enrustidos dentro das famílias reais que não se assumem. Manvendra já foi casado. No final dos anos 90 ele se separou. No ano 2000 ele fundou a organização ‘Lakshya Trust’, que tem como principal foco a prevenção de Aids na Índia. Tal motivação surgiu após ele ter conhecido a comunidade gay de Bombaim e presenciado ali os muitos problemas e o abandono em que viviam.

O príncipe saiu oficialmente do armário em 2006 e na época foi deserdado pelos pais, Marajá Shri Raghubir Rajendrasinghji Sahib e Maharani Rukmani Devi Sahiba. Mas, eles fizeram as pazes após Manvendra participar do programa de Oprah Winfrey. A entrevista com ele causou ótima impressão na Índia e os pais dele voltaram atrás na decisão.

O herdeiro da realeza indiana conta outro problema que vive: a falta de um parceiro. ‘Amor verdadeiro é um desafio, as pessoas dizem que me amam, mas elas amam o meu status. Só vou achar o meu amor fora da Índia’. (fonte: A Capa)

13ª Parada Gay de São Paulo e a 7ª Caminhada Lésbica

13º Parada Gay de 2009 de São Paulo7ª Caminhada Lésbica

Com o tema: Sem homofobia, mais cidadania – Pela isonomia dos direitos! A 13ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo conta com a expectativa de reunir 4 milhões de pessoas na Avenida Paulista no dia 14 de junho, com a participação de vários movimentos sociais e entidades diversas.

A Parada do Orgulho LGBT será no dia 14 de junho.
Confira a programação do evento.


9ª Feira Cultural LGBT
11 de junho, das 10h às 22h
Vale do Anhangabaú

9º Gay Day
13 de junho, das 10h às 22h
Playcenter (Rua José Gomes Falcão, nº 20, Barra Funda)

7ª Caminhada Lésbica “Não se Cale! Ser Lésbica é um direito!”
13 de junho, a partir das 13h
Avenida Paulista (concentração em frente à Praça Oswaldo Cruz)

13ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo
14 de junho, a partir das 12h
Avenida Paulista (concentração em frente ao MASP)

2 comentários:

ɐlıɯɐɔ disse...

qts devem ter sido a luta dele em seu pais tã machista e conservador.. bjks..e parabens..

Laila Braga disse...

não aguento ouvir falar dessa parada... to ficando deprimida por não ir...