frase do dia: ‘a homofobia é mais uma constatação da perda da ternura no mundo, ser
preconceituoso com os LGBTs é retroceder; além de prejudicar o crescimento humano.’

(letícia spiller - atriz brasileira)

última atualização: 19/08/2009 20:36:42

sábado, 8 de novembro de 2008

filme: bent

título no Brasil: 'bent'
gênero: drama
origem: Inglaterra
ano de lançamento: 1997
direção: Sean Mathias
roteiro: Martin Sherman, baseado em sua peça teatral
elenco: Clive Owen, Brian Webber, Lothaire Bluteau, Ian McKellen, Jude Law e Mick Jagger.
premiação: recebeu o prêmio de melhor ator (Lothaire Blutheau), no festival de Gijón
curiosidade: Ian McKellen, que interpreta o tio Freddie, interpretou o protagonista Max na versão de 'Bent' exibida nos teatros de Londres em 1979

bent

Adaptação para o cinema da famosa peça de Martin Sherman sobre a vida dos homossexuais na época áurea do nazismo. No centro de tudo, o drama de Max (Clive Owen) que vive na cidade de Berlim dos anos 30. Depois de participar de uma festa gay na boate da trans Greta (Mick Jagger), é perseguido por nazistas. Ele e Rudi (Brian Webber) são amantes e tentam escapar da perseguição de Hitler fugindo para o interior em busca da ajuda de amigos e parentes. Logo, no entanto, são presos e levados para o campo de concentração de Dachau. No trem que os transporta para a prisão, eles são torturados pelos guardas e Rudi é assassinado. Chegando ao campo, Max tenta esconder que é homossexual pois, prisioneiros que se revelavam gays eram massacrados pelos guardas e pelos próprios companheiros de prisão, mostrando o triângulo amarelo no peito, que marcava os judeus. Durante os trabalhos forçados conhece Horst (Lothaire Bluteau), outro homossexual, e que traz no uniforme o triângulo rosa, maneira como os nazistas identificam os homossexuais, e os dois se apaixonam. Aos poucos, Max se conscientiza politicamente e passa a usar o triângulo rosa no peito, resultado da relação cada vez mais forte com Horst. É um filme poético e triste. A cena em que Max e Horst fazem amor sem se tocar é belíssima. O filme é um cult.

9 comentários:

requeri disse...

beleza de filme e de mick jagger .... beijo.

victor disse...

Difícil a vida durante o nazismo, para todos, inclusive os homossexuais.
Tem um detalhe que eu quero lhe falar. O seu blog não está abrindo completamente no Firefox. Você precisa observar isso, pois muitas pessoas não têm paciência para abrir outro programa de internet e muitas nem usam o IE. Abração amiga

victor disse...

Um filme que assisti a muito tempo, que tem uma cena de homossexualismo, que achei muito delicada, foi "Expresso da meia noite". Abraços

Camila disse...

uau, interessei tem link p/ baixar ñ vi aki, beijos..interessanteissimo

mara* disse...

Também assisti 'O expresso da meia noite', e com o mesmo ator, Brad Davis, o filme 'Querelle' de 1982, dirigido por Rainer Werner Fassbinder e baseado no romance de Jean Genet, um filme fortíssimo.

mara* disse...

camilinha querida, se é link para baixar o filme, nada feito, não tem mesmo.

mara* disse...

já tinham me alertado sobre o firefox, tive que fazer algumas modificações para corrigir o problema, pois o danado é burrinho demais e não consegue ler algumas tags de HTML, parece que deu certo. obrigada pelo aviso Victor.

mara* disse...

mick jagger não precisou fazer muito esforço para encarnar uma trans, ele está perfeito...beijos.

victor disse...

Agora está vizualizando direitinho. Um beijo e um ótimo final de semana.