frase do dia: ‘a homofobia é mais uma constatação da perda da ternura no mundo, ser
preconceituoso com os LGBTs é retroceder; além de prejudicar o crescimento humano.’

(letícia spiller - atriz brasileira)

última atualização: 19/08/2009 20:36:42

sábado, 31 de janeiro de 2009

drags, travestis e transexuais: quem é quem no cinema

The Adventures of Priscilla, Queen of the Desert

Drag queens e drag kings são pessoas homossexuais que usam nomes chamativos, fantasias extravagantes e maquiagem exagerada para se apresentar profissionalmente como caricaturas do sexo oposto, em shows de dublagem geralmente seguidos de conversas engraçadas com o público. No sucesso australiano de 1994 ‘The Adventures of Priscilla, Queen of the Desert’ To Wog Foo, Thanks For Everything, Julie Newmar(Priscilla, A Rainha do Deserto), de Stephan Elliot, Anthony e Adam são drag queens que cruzam o deserto ao lado da amiga transexual Bernadette. A versão americana do filme, realizado em 1995, tem um nome igualmente comprido, mas seus personagens não são tão corretos; em ‘To Wog Foo, Thanks For Everything, Julie Newmar’ (Para Wong Foo, Obrigada Por Tudo, Julie Newmar), de Beeban Kidron, os personagens apresentados como drag queens usam nomes femininos, fantasias e maquiagem 24 horas por dia, o que descaracteriza a denominação.

Victor/VictoriaTransformistas também são pessoas que se vestem como alguém do sexo oposto para uma apresentação artística. Mas, ao contrário das drags, eles não usam nomes extravagantes nem fantasias exageradas. Em 1982, Julie Andrews foi indicada ao Oscar pelo seu papel em ‘Victor/Victoria’ (Vítor ou Vitória) de Blake Edwards, em que interpretou uma cantora que se faz passar por um homem transformista que se faz passar por uma mulher. Complicado? Então tome cuidado para não confundir transformistas com cross-dressers.

Glen or GlendaEnquanto os transformistas se apresentam em manifestações artísticas, os cross-dressers são pessoas que gostam de vestir roupas do sexo oposto em ocasiões pessoais. Em 1994, Tim Burton realizou ‘Ed Wood’, cinebiografia do diretor famoso por ser o pior de todos os tempos. Uma das cenas mostra a filmagem de ‘Glen or Glenda’, primeira obra rodada por Wood e que conta a história de um homem que não sabe como contar à esposa que deseja vestir as roupas dela. O ano era 1953, e o personagem Glen foi interpretado pelo próprio Wood, que na vida real gostava de usar roupas da namorada. Os cross-dressers também foram muito bem representados pelo veterano Danny Aiello, cujo personagem veste conjuntinhos Channel para tomar chá com a namorada no filme ‘Prêt-a-Porter’ (1994), de Robert Altman.

Ma Vie en RoseConsiderado por muitos críticos como o melhor diretor americano, Altman é responsável também por um ótimo personagem transexual no surpreendente filme ‘Come Back to the Five and Dime Jimmy Dean’ (James Dean, O Mito Sobrevive) de 1982. Transexual é alguém cuja verdadeira identidade está em desacordo com o sexo com o qual nasceu. Tanto que os médicos já chamam o procedimento cirúrgico não mais de ‘mudança’ de sexo, mas sim de adequação, atestando o real conflito físico entre corpo e alma.

Boys Don't CryNo comovente filme de 1997 ‘Ma Vie en Rose’ (Minha Vida Em Cor-De-Rosa) de Alain Berliner, um garoto de sete anos de idade não compreende porque seu corpo físico não reflete que ele é na verdade uma menina. Depois de uma curta e mal-sucedida carreira no seriado ‘Beverly Hills, 90210’ (Barrados no Baile), Hilary Swank ganhou o Oscar e o Golden Globe por interpretar Tenna Brandon, uma garota transexual que vai para uma cidade do interior e, mesmo antes de passar pelo processo cirúrgico de adequação, passa a viver como homem. A comovente história de Teena, filmado em 2000, rendeu ainda mais de trinta prêmios para o filme ‘Boys Don't Cry’ (Meninos Não Choram), de Kimberly Peirce.

The Crying GameEnquanto os transexuais são pessoas que não se identificam com seu sexo biológico e procuram alterá-lo cirurgicamente, os travestis são pessoas homossexuais que se apresentam como pertencentes ao sexo oposto, mas sem rejeitar seus órgãos genitais. Ganhador do Oscar e do Golden Globe de melhor filme estrangeiro de 1999, ‘Todo Sobre Mi Madre’ (Tudo Sobre Minha Mãe), de Pedro Almodóvar, mostra um caminhoneiro que se torna travesti, coloca seios de silicone e passa a apresentar-se como mulher, porém, mantendo seus órgãos sexuais masculinos. Outro exemplo é um dos personagens de ‘The Crying Game’ (Traídos Pelo Desejo), de Neil Jordan, ganhador do Oscar de melhor roteiro em 1992. (fonte: the gay & lesbian review)

’Posso não ser o que faz você feliz. Mas isso não quer dizer que sou uma pessoa má. Abra seu coração e olhe para mim. Nascemos assim, não temos escolha. Aceite-me como sou. Tudo o que peço é aceitação. Você não precisa me odiar. Nem precisa me amar. Seja como for, eu aceito. Dê-me uma chance, é só o que peço. Quem sabe você descobrirá que meu coração não é diferente do seu.’ (marcos alexandre)






selo que ganhei da verônica
do blog akira yannes

Obrigada querida...

3 comentários:

Camila disse...

Eu sabia que iriam gostar muito charme pra passar batido...rs.bjks.

Fabíola disse...

Só filmes ótimos,esse filme Ma vie en Rose é lindooo!
Obrigada pelas informações,tinham muitas diferenças que eu não sabia distinguir,por isso é sempre bom passar por aqui!
Bj

Blogueiro de Plantão disse...

Muito bom o blog e os comentários. Convido também para visitar o meu site, de Acompanhantes Travestis, Mulheres e HOmens.

Site:

http://www.eliteacompanhantes.com.br

Abçs.